Brunete Fraccaroli: carreira, fama e o colorido dos projetos

Lembrando as escolhas que guiaram a carreira e a participação no reality show “Mulheres Ricas”, a arquiteta inaugura série de entrevistas exclusivas da Kauffmann

Precursora da cor na arquitetura brasileira e premiada internacionalmente, Brunete Fraccaroli fala da carreira e da fama com leveza. Brinca sobre ter desistido de cursar medicina por acreditar que não teria tempo para família ou filhos. No final, acabou “casando” com a profissão, sendo arquiteta em tempo integral e deixando os casamentos em segundo plano.

“A vida inteira eu sempre achei que seria médica. Queria fazer cirurgia plástica, porque sempre quis mexer na estética, mudar as coisas de lugar. Sempre quis perfeição”, define.

Não ousa divulgar a idade e muito menos os anos de carreira. Ressalta apenas que costumava trabalhar 18 horas por dia, durante toda a semana, e que hoje diminuiu o ritmo. Lembra dando risadas de um projeto realizado em Punta del Leste, para a Casa Cor.

“Levei uma assistente que eu adorava e ela estava sempre com fome. Falei: ‘Silvana, você acabou de tomar café’. Ela falou: ‘Não, Brunete. Tomei café eram oito horas da manhã. Agora são nove da noite, a gente não comeu nada’. Ninguém me aguentava.”

No começo da carreira estagiou por quatro anos com Ruy Ohtake, o responsável por influenciá-la a seguir pela arquitetura de interiores. A intimidade com as cores fortes esteve presente desde criança. “A vida toda eu gostei de cor, nunca tive medo de ousar. Uma vez fiz um espaço inteiro marrom, porque eu odeio marrom. Me desafiei a fazer e ficar bacana.”

Em janeiro de 2012 aceitou um convite inusitado: estrelar o reality show “Mulheres Ricas”, da TV Bandeirantes, ao lado de Val Marchiori, Lydia Sayeg, Narcisa Tamborindeguy e Débora Rodrigues. “Eu já tinha sido aprovada porque era uma pessoa engraçada, tinha uma Barbie com meu rosto, e eles queriam cinco mulheres diferentes”, lembra.

IMG_0129 1
Foto: William Castro

A participação no programa rendeu fama na TV e causou uma explosão na rotina da arquiteta. “Foi muito engraçado, eu nunca tive um Twitter, não tinha Instagram. Foi uma loucura, 400 mil pessoas me seguindo, eu não podia sair na rua, não estava acostumada.”

Revela ainda que 60% das gravações foram sobre arquitetura, mas que não foram ao ar. O interessante para o reality eram as cenas engraçadas entre as participantes, além da rotina de cada uma. No primeiro episódio, uma alfinetada de Brunete sobre a cor da fachada da casa de Débora Rodrigues, piloto de Fórmula Truck, já ditava as manchetes que o programa renderia.

Coleções

Em 2011, Brunete ganhou uma versão em miniatura. A Mattel, fabricante da boneca mais famosa do mundo, produziu a Barbie arquiteta, uma homenagem à profissional. Fã e colecionadora, ela possui mais de 480 versões da boneca.

Além disso, também coleciona garrafas de água personalizadas em vidro e cadeirinhas de grife – são cerca de 50 miniaturas da marca suíça Vitra.

IMG_0151
Barbie arquiteta, lançada com o rosto de Brunete Fraccaroli – Foto: William Castro

Rotina

Brunete fala da cidade de São Paulo com carinho. Mora e trabalha no Jardim Paulista, um dos bairros mais valorizados da capital. O apartamento e o escritório estão na mesma rua, em edifícios vizinhos. Basta mudar de calçada para estar em casa.

“Embora ache que ninguém acredite, tenho um apartamento embaixo deste, que eu quebrei e fui quebrando. É o meu laboratório”, conta, sobre o imóvel que mantém em reforma no andar inferior. “Mas eu pretendo acabar. Tenho o sonho de fazer pelo menos um apartamento que seja a minha cara.”

IMG_0147

IMG_0149
Apartamento da arquiteta no Jardim Paulista – Fotos: William Castro

Para quem está ingressando na profissão, a dica da arquiteta é usar a criatividade e a verdade. Já para quem está iniciando uma reforma, a busca por um bom profissional é essencial para evitar surpresas durante a obra.

Atualmente entrega um projeto intitulado “Brunete Express”, onde transforma a decoração de ambientes em casas e apartamentos prontos. Entre os planos futuros, destaca a abertura de um escritório em Miami, inicialmente para brasileiros em fase de mudança.